Geral

Veja o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus

Mensagens têm ganhado força nas redes sociais. Há vídeos, áudios e posts viralizando com conteúdo falso.

Veja o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus

Os casos do novo coronavírus têm causado apreensão mundial. Após mortes em vários países, mensagens sobre a Covid-19 têm sido disseminadas na web.

A equipe do Fato ou Fake verifica o que é verdade e o que é boato em postagens que têm rolado sobre o assunto.

É #FAKE que medida provisória determina suspensão da aposentadoria dos idosos que saírem às ruas em meio à pandemia do coronavírus

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/20/e-fake-que-medida-provisoria-determina-suspensao-da-aposentadoria-dos-idosos-que-sairem-as-ruas-em-meio-a-pandemia-do-coronavirus.ghtml

Circula pelas redes sociais uma imagem que imita o padrão das feitas pelo governo federal com uma mensagem que afirma que, de acordo com a medida provisória 922, o cidadão com mais de 60 anos que estiver na rua terá sua aposentadoria suspensa por tempo indeterminado. O texto diz ainda que filhos e netos do infrator que tenham mais de 18 anos serão responsabilizados com multa de R$ 1.045. As medidas, segundo a mensagem, são para assegurar a saúde da população em meio à pandemia do novo coronavírus. É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

Primeiro, a medida provisória 922 não é de 18 de março de 2020, como diz a mensagem falsa, mas de 28 de fevereiro. No texto da proposta, não há nenhuma menção ao trânsito de idosos e à penalidade por descumprimento do isolamento.

A MP, na verdade, permite que órgãos da administração federal realizem a contratação temporária de servidores civis federais aposentados. Como tem força de lei, a MP já está em vigor, mas o texto ainda precisa ser analisado por uma comissão parlamentar mista e votado nos plenários do Senado e da Câmara em até 120 dias.

É #FAKE que MP determina o cancelamento da aposentadoria de idosos que saírem às ruas — Foto: Reprodução

É #FAKE que MP determina o cancelamento da aposentadoria de idosos que saírem às ruas — Foto: Reprodução

É #FAKE que MP determina o cancelamento da aposentadoria de idosos que saírem às ruas — Foto: Reprodução

 

É #FAKE mensagem que diz que a Ambev está distribuindo álcool gel grátis para a população

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/20/e-fake-mensagem-que-diz-que-a-ambev-esta-distribuindo-alcool-gel-gratis-para-a-populacao.ghtml

Circula pelas redes sociais uma mensagem com o título "Ambev - retire seu álcool gel" que orienta as pessoas a clicar em um link, colocar o CEP e pesquisar qual o ponto de distribuição mais próximo de seu endereço. É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

A Ambev diz que a mensagem é totalmente falsa. "Algumas mensagens estão circulando pelas redes sociais levando ao cadastro para retirada de álcool em gel em postos de recolhimento. Gostaríamos de alertar que nosso álcool em gel produzido será destinado para uso em hospitais públicos. Não clique em links suspeitos."

No último dia 17, a empresa anunciou que vai transformar etanol em álcool em gel e produzir meio milhão de unidades. A produção será doada para os governos de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

É #FAKE que Ambev está distribuindo álcool gel gratuitamente à população — Foto: Reprodução

É #FAKE que Ambev está distribuindo álcool gel gratuitamente à população — Foto: Reprodução

É #FAKE que Ambev está distribuindo álcool gel gratuitamente à população — Foto: Reprodução

 

É #FAKE mensagem que indica números de Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde para acionar exame de coronavírus em casa

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/19/e-fake-mensagem-que-indica-numeros-de-centros-de-informacoes-estrategicas-em-vigilancia-em-saude-para-acionar-exame-de-coronavirus-em-casa.ghtml

Circula pelas redes sociais uma mensagem que orienta as pessoas a ligar para os Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) estadual e municipal em caso de suspeita de coronavírus para que o teste seja feito em casa. É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

A peça em circulação apresenta quatro números de telefone sem o código DDD. Mas ao pesquisar os números junto com a sigla CIEVS é possível descobrir que os telefones são dos CIEVS de Salvador (municipal) e da Bahia (estadual).

Os CIEVS divulgaram mensagens em que desmentem a realização da coleta. "O CIEVS-BA comunica que é falsa a informação divulgada nas redes sobre a coleta de exame domiciliar para Covid-19", diz a nota do governo estadual.

"O CIEVS não realiza coleta de exame domiciliar para Covid-19", diz a nota da Prefeitura de Salvador.

A mensagem, que circula sem o código DDD, tem viralizado pelo país, passando a ser interpretada em várias localidades como se fosse verdadeira – mesmo que o número de telefone seja totalmente diferente.

Isso fez com que administrações municipais e estaduais passassem a desmentir a informação, como o governo de São Paulo.

É #FAKE mensagem que indica números de Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde para acionar exame de coronavírus em casa — Foto:  G1

É #FAKE mensagem que indica números de Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde para acionar exame de coronavírus em casa — Foto:  G1

É #FAKE mensagem que indica números de Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde para acionar exame de coronavírus em casa — Foto: G1

 

É #FAKE que vacina canina mostrada em vídeo se destine ao novo coronavírus humano

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/19/e-fake-que-vacina-canina-mostrada-em-video-se-destine-ao-novo-coronavirus-humano.ghtml

Circula nas redes sociais um vídeo em que um homem apresenta uma caderneta de vacinação de seu cachorro com um adesivo da vacina "Vanguard HTLP 5/ CV-L", destinada à prevenção do coronavírus canino. No vídeo, o homem diz: "Esse vírus não é novo, gente. Até meus cães estão imunes a esse vírus. Meu cachorro está mais imunizado do que eu? Eles vêm falar agora que estão fabricando essa vacina? Me poupe. Esse vírus é antigo". A mensagem é #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

O gerente técnico e de pesquisa aplicada para animais de companhia da Zoetis, fabricante da vacina mencionada no vídeo, explica que o produto não se destina a humanos nem tem a ver com o novo coronavírus.

"O coronavírus da vacina é um coronavírus que é conhecido há bastante tempo. Ele é conhecido há décadas e provoca nos cães um quadro gastrointestinal, principalmente diarreia; às vezes, vômito. Então esse coronavírus que já é conhecido do cão há bastante tempo, embora pertença à mesma família de coronavírus, não tem relação com esse coronavírus novo, que é o Sars coronavírus 2, que acomete humanos. Essa vacina serve só para prevenir a coronavirose canina. Essa vacina não serve para tratar pessoas que têm infecção pelo coronavírus", diz.

Rodrigo Cruz, médico veterinário formado na Universidade Federal Fluminense (UFF) e sócio-diretor do Lab&Pet, centro de apoio diagnóstico no Rio de Janeiro, diz que há diferença entre os dois vírus.

"Não existe nenhum relato ou proposição de que o novo coronavírus que está causando tudo que vemos hoje seja relacionado com cães e gatos. O coronavírus que ataca cães e gatos é da mesma família que está atacando a população mundial, porém ele corresponde a um outro gênero, que é o gênero alphacoronavírus. O que ataca humanos é o gênero betacoronavírus. Só aí eles já diferem bastante um do outro. Depois do gênero, ele ainda se diferencia em espécies. Há o coronavírus canino e o coronavírus felino. Para humanos, ele vai se dividir no que se apregoa chamar de Sars COV, Mers-Cov e o Sars COV 2, causador da pandemia de Covid 19."

É #FAKE que vacina canina mostrada em vídeo se destine ao coronavírus humano — Foto:  G1

É #FAKE que vacina canina mostrada em vídeo se destine ao coronavírus humano — Foto:  G1

É #FAKE que vacina canina mostrada em vídeo se destine ao coronavírus humano — Foto: G1

 

É #FAKE que Nostradamus fez profecia do novo coronavírus em livro de 1555

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/19/e-fake-que-nostradamus-fez-profecia-do-novo-coronavirus-em-livro-de-1555.ghtml

Circula nas redes sociais uma mensagem que diz que o médico francês Nostradamus, conhecido por suas profecias, publicou em um livro de 1555 versos que remetem à atual pandemia do coronavírus. É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

O texto viral não consta das "Centúrias", as profecias de Nostradamus compiladas em dez conjuntos de versos, com cerca de 100 páginas.

Há, inclusive, um erro ortográfico nos versos traduzidos para o português.

O boato surgiu após uma publicação feita pelo cartunista argentino Cristian Dzwonik, o Nik, criador do gato Gaturro, um personagem satírico. Ele acabou recebendo diversas críticas pela brincadeira.

A mensagem falsa original foi postada em espanhol, em sua página nas redes sociais, e foi alvo de checagem de agências internacionais. O post do Facebook foi rotulado como "falso" pela plataforma e ganhou um aviso.

É #FAKE que Nostradamus fez profecia sobre coronavírus em livro de 1555 — Foto:  G1

É #FAKE que Nostradamus fez profecia sobre coronavírus em livro de 1555 — Foto:  G1

É #FAKE que Nostradamus fez profecia sobre coronavírus em livro de 1555 — Foto: G1

 

É #FAKE que foto de dezenas de caixões enfileirados seja de vítimas do coronavírus na Itália

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/19/e-fake-que-foto-de-dezenas-de-caixoes-enfileirados-seja-de-vitimas-do-coronavirus-na-italia.ghtml

Circula pelas redes sociais uma imagem de diveros caixões enfileirados em um saguão ao lado de uma legenda que diz: "Vítimas do coronavírus são enterradas na manhã desta quarta-feira na Itália. Descansem em paz". É #FAKE.

Selo #FAKE — Foto: G1

Selo #FAKE — Foto: G1

Selo #FAKE — Foto: G1

A foto, na verdade, é antiga. Foi feita em 2013. E mostra caixões de imigrantes africanos que morreram em um naufrágio no país europeu. A imagem foi feita pelo fotógrafo Tullio M. Puglia, da Getty Images.

Com mais de 500 imigrantes a bordo, uma embarcação pegou fogo à noite e naufragou perto da ilha siciliana de Lampedusa. Ao todo, 366 pessoas, entre elas várias mulheres e crianças, morreram afogadas. Essa foi uma das tragédias migratórias mais graves já ocorridas na Itália.

O número de mortos pela Covid-2019 apenas nesta quarta-feira (18) na Itália, porém, supera o da tragédia. Foram registradas 475 mortes, um recorde desde o surgimento da pandemia. Nem a China, onde a epidemia teve início, registrou tantos mortos num só dia.

É #FAKE que foto de dezenas de caixões seja de vítimas do coronavírus na Itália — Foto:  G1

É #FAKE que foto de dezenas de caixões seja de vítimas do coronavírus na Itália — Foto:  G1

É #FAKE que foto de dezenas de caixões seja de vítimas do coronavírus na Itália — Foto: G1

 

É #FAKE áudio que diz que Einstein tem 700 internados com coronavírus e Sírio, o dobro disso

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/18/e-fake-audio-que-diz-que-einstein-tem-700-internados-com-coronavirus-e-sirio-o-dobro-disso.ghtml

Circula pelas redes sociais um áudio em que uma mulher afirma que há de 600 a 700 internados por coronavírus no hospital Albert Einstein e o dobro disso no hospital Sírio-Libanês. O número, segundo ela, não é revelado por ordem do governo. É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

No áudio, a mulher não identificada cita uma empresa chamada "Bio". Segundo ela, trata-se de um laboratório responsável por transportar órgãos para transplante. A empresa, relata, recebeu uma proposta para transferir pacientes infectados e, durante uma reunião, os principais hospitais de São Paulo revelaram que escondem o número de internados por ordem do governo.

As informações são falsas. Em nota, a Bio Transportes diz que é uma empresa courier especializada no transporte nacional e internacional de amostras biológicas, correlatos, medicamentos, produtos termolábeis, reagentes e documentos. "Ao contrário do divulgado, a Bio Transportes não é um laboratório nem faz transporte de pessoas ou órgãos a serem transplantados", afirma.

Em outro trecho do áudio, a mulher diz que todos os funcionários da empresa foram afastados e orientados a comprar o máximo de mantimentos nos mercados. A Bio nega. "Não há recomendação para os colaboradores ficarem em casa nem para estocar alimentos."

"Todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas para identificar e responsabilizar as pessoas envolvidas na divulgação desta fake news. A Bio Transportes não concorda com a divulgação de informações anônimas que visam apenas causar tumulto, alarmismo e que tem alto potencial lesivo a população e à paz social."

A mulher também cita números totalmente irreais. Ela diz que há de 600 a 700 pessoas internadas no Hospital Albert Einstein com o novo coronavírus – sendo 100 entre a vida e a morte na UTI. No Sírio-Libanês, ela diz que há o dobro de pacientes. E afirma que os hospitais estão escondendo os dados "por ordem do governo", para que não gere "um caos muito grande para a população".

O Albert Einstein diz que o áudio é totalmente falso. O hospital diz que há 45 pacientes internados, sendo 21 confirmados e 24 suspeitos para a Covid-19. Desses pacientes, sete se encontram na UTI. As informações se referem ao dia 18 de março.

O Sírio-Libanês também reforça que a mensagem em áudio é falsa. A assessoria do complexo hospitalar diz que um simples fato já torna a mensagem sem total cabimento: existem 474 leitos no hospital. Ou seja, impossível que o Sírio abrigue de 1.200 a 1.400 pacientes internados, como diz a mensagem falsa.

Procurado, o Ministério da Saúde afirma que atua, de forma transparente, prestando esclarecimentos à população e a jornalistas, diariamente, sobre a pandemia do coronavírus. "O número de casos é atualizado todos os dias por meio da Plataforma IVIS e em coletivas de imprensa, transmitidas ao vivo pelas redes sociais."

É #FAKE áudio que diz que Einstein tem 700 internados com coronavírus e Sírio, o dobro disso, mas que os hospitais escondem o número por ordem do governo — Foto:  G1

É #FAKE áudio que diz que Einstein tem 700 internados com coronavírus e Sírio, o dobro disso, mas que os hospitais escondem o número por ordem do governo — Foto:  G1

É #FAKE áudio que diz que Einstein tem 700 internados com coronavírus e Sírio, o dobro disso, mas que os hospitais escondem o número por ordem do governo — Foto: G1

 

É #FAKE que novo coronavírus não resiste ao calor e à temperatura de 26ºC ou 27ºC

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/18/e-fake-que-novo-coronavirus-nao-resiste-ao-calor-e-a-temperatura-de-26oc-ou-27oc.ghtml

Circula pelas redes sociais uma mensagem que diz que o novo coronavírus não resiste ao calor e que "temperaturas de 26ºC ou 27ºC já matam o dito cujo". É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

A diretora do Instituto de Medicina Tropical (IMT-USP) Ester Sabino, uma das responsáveis pelo sequenciamento do genoma do novo coronavírus, afirma: "A temperatura do corpo humano é 36ºC. Portanto, esta afirmativa é falsa".

O Ministério da Saúde também classifica a mensagem como "falsa" e reitera que não é possível afirmar que o vírus morre a uma temperatura de 26ºC ou 27ºC "uma vez que no corpo humano o vírus tolera uma temperatura de pelo menos 36ºC". O órgão pede que ela não seja compartilhada.

A virologista Camila Malta Romano, também do IMT-USP, explica por que a afirmação não se sustenta. "O vírus (assim como outros vírus envelopados) sofre com temperaturas mais quentes, mas temperaturas acima de 45ºC. E isso depende do tempo em que é exposto também. Uma temperatura de 27ºC não faz menor diferença pra ele."

A médica Tânia Vergara, presidente da Sociedade de Infectologia do Rio de Janeiro e membro da Sociedade Brasileira de Infectologia, também diz que essa afirmação sobre a temperatura não é verdadeira. O médico Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, concorda e diz que a temperatura ambiente não tem nenhuma relação com o vírus.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informa que a mensagem é completamente falsa. A entidade reforça a importância de compartilhar informações de fontes confiáveis e seguras.

Uma revisão de 22 estudos sobre vários tipos de coronavírus publicada no Journal of Hospital Infection indica que, quanto maior a temperatura, menor o tempo de permanência do vírus em algumas superfícies. Ainda assim, os dados mostram que mesmo em temperaturas elevadas como 30ºC ou 40ºC os vírus resistem, às vezes por dias.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), faz o alerta de que o vírus pode, sim, ser transmitido em áreas mais quentes. "Segundo as evidências obtidas até agora, o vírus responsável pela Covid-19 pode ser transmitido em todas as áreas, incluindo áreas com clima quente e úmido", diz a entidade.

"Vírus não respeita temperatura. O H1N1 atingiu os Estados Unidos em pleno verão. A Influenza é um vírus de inverno e tem todo ano no Caribe [região tropical]. No ano passado, teve surto de H1N1 no Amazonas", diz a infectologista Nancy Bellei, professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia.

A mensagem circula com algumas variações no texto. Numa delas, há a informação de que, após ficar 3 ou 4 dias restrito à garganta e mais 5 ou 6 dias nos pulmões, o vírus se torna letal. Weissmann diz que o coronavírus pode, de fato, causar tosse seca, coriza e pneumonia, mas que está mais que comprovado que essa letalidade alardeada não se sustenta.

O Ministério da Saúde reforça que isso não faz qualquer sentido. "O período médio de incubação da infecção por coronavírus é de 5 dias, com intervalo que pode chegar até 14 dias. O espectro clínico da infecção por coronavírus é muito amplo, podendo variar de um simples resfriado até uma pneumonia severa. A maioria dos casos apresenta tosse seca e febre. No entanto, uma pequena porcentagem também tem sintomas como coriza e dor de garganta. Do ponto de vista dos sintomas não é possível diferenciar o coronavírus de outros vírus respiratórios. O diagnóstico depende da investigação clínico-epidemiológica e do exame físico", afirma o órgão.

A mensagem tem outra informação sobre a permanência do vírus em determinadas superfícies. A Fiocruz é categórica: essa informação que estipula um número de horas tanto em superfícies metálicas como em tecidos é falsa.

Um estudo recém-publicado por pesquisadores norte-americanos, aliás, mostra que o tempo de resistência do vírus nas superfícies é diferente do exposto na mensagem falsa.

A mensagem também aconselha o leitor a beber água e chá quentes para matar o vírus. Weissmann diz que é importantíssimo manter uma ingestão adequada de líquidos, mas alerta que não existe qualquer evidência de que líquidos quentes matem o vírus. Além disso, não há qualquer medicamento hoje capaz de eliminá-lo.

É #FAKE que novo coronavírus não resiste ao calor — Foto:  G1

É #FAKE que novo coronavírus não resiste ao calor — Foto:  G1

É #FAKE que novo coronavírus não resiste ao calor — Foto: G1

 

 

 

--:--/--:--

 

 

Israel ainda não tem vacina contra o coronavírus

Israel ainda não tem vacina contra o coronavírus

 

É #FAKE que Israel já tem uma vacina contra o novo coronavírus

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/17/e-fake-que-israel-ja-tem-uma-vacina-contra-o-novo-coronavirus.ghtml

Circula nas redes sociais uma mensagem que diz que Israel descobriu a cura contra o novo coronavírus e já tem uma vacina, que será colocada rapidamente no mercado. É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

Não é verdade que Israel já tenha uma vacina. O que existe é uma equipe de cientistas tentando desenvolvê-la.

Procurado pelo G1, o chefe do departamento de biotecnologia do Instituto de Pesquisa da Galiléia (Migal), Chen Katz, é categórico: "Israel ainda não tem a vacina".

"No entanto, temos uma tecnologia para o rápido desenvolvimento de vacinas contra o vírus e estamos em processo de adaptação da tecnologia às novas proteínas do coronavírus", diz.

A expectativa, segundo ele, é que em poucas semanas já exista um produto pronto para avaliação clínica. "Se tudo correr bem, uma vacina estará pronta para distribuição em poucos meses", afirma.

Segundo o instituto, após quatro anos de pesquisas financiadas pelo Ministério da Ciência e Tecnologia de Israel, foi desenvolvida uma vacina eficaz contra o vírus da bronquite infecciosa do coronavírus aviário. Agora, o objetivo é fazer uma adaptação e criar uma vacina para humanos contra a Covid-19.

Há diversos outros grupos tentando desenvolver uma vacina pelo mundo. Há pesquisas em curso, por exemplo, nos Estados Unidos e na China, onde a epidemia teve início.

O tempo para que ela chegue ao mercado, entretanto, é incerto. Além disso, cada país tem uma agência regulatória e é preciso que a vacina seja aprovada para ser utilizada.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que, até o momento, não há nenhuma vacina nem um medicamento antiviral específico para prevenir ou tratar a Covid-2019. "As pessoas afetadas devem receber cuidados para aliviar os sintomas. Pessoas com doenças graves devem ser hospitalizadas. A maioria dos pacientes se recupera graças aos cuidados de suporte."

É #FAKE que Israel já tem vacina contra o coronavirus  — Foto:  G1

É #FAKE que Israel já tem vacina contra o coronavirus  — Foto:  G1

É #FAKE que Israel já tem vacina contra o coronavirus — Foto: G1

 

É #FAKE que beneficiários do Bolsa Família vão ganhar R$ 470 para comprar produtos de limpeza e máscaras contra o coronavírus

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/17/e-fake-que-beneficiarios-do-bolsa-familia-vao-ganhar-r-470-para-comprar-produtos-de-limpeza-e-mascaras-contra-o-coronavirus.ghtml

Circula pelas redes sociais uma mensagem afirmando que os beneficiários do Bolsa Família poderão sacar, de forma emergencial, R$ 470 para comprar produtos de limpeza e máscaras como forma de prevenção contra o novo coronavírus. É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

O Ministério da Cidadania, responsável pelo gerenciamento do benefício, esclarece que são falsas as informações divulgadas. E afirma que qualquer mudança é sempre comunicada pelos canais oficiais e pelo site.

O órgão ressalta ainda que a única medida tomada até o momento pelo governo federal com relação ao Bolsa Família é a inclusão de 1,2 milhão de famílias no programa, como parte dos esforços para amenizar o impacto do coronavírus no país.

A mensagem falsa contém um link que leva a uma página onde as pessoas precisam inserir dados pessoais – um indício de golpe.

É #FAKE mensagem sobre o Bolsa Família — Foto:  G1

É #FAKE mensagem sobre o Bolsa Família — Foto:  G1

É #FAKE mensagem sobre o Bolsa Família — Foto: G1

 

É #FAKE que fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre elimina o coronavírus

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/17/e-fake-que-fazer-gargarejo-com-agua-morna-sal-e-vinagre-elimina-o-coronavirus.ghtml

Circula pelas redes sociais uma mensagem que diz que fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre elimina o coronavírus. É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

A Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e especialistas refutam o texto.

A mensagem falsa diz ainda que o coronavírus permanece na garganta quatro dias antes de chegar aos pulmões.

"A infecção pelo coronavírus pode dar tosse seca, dor de garganta, mas não é possível dizer que essa tosse seca seja porque o vírus está na garganta e demora tantos dias para chegar no pulmão. Isso faz parte do quadro clínico da infecção e o tempo para o vírus chegar depende de cada pessoa. Não existe um tempo certo. O gargarejo pode ser bom para ajudar no alívio da tosse, mas dizer que água morna, sal e vinagre elimina o vírus é uma grande bobagem", afirma Leonardo Weissmann, médico infectologista e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia.

A Fiocruz também diz que é falso que "gargarejar com água morna ou salgada mata os vírus que se alojam nas amígdalas e evita que passem para os pulmões".

Já o Ministério da Saúde reforça que "até o momento, não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo novo coronavírus".

O hospital Johns Hopkins, referência internacional, diz que se trata de um boato. "Essa recomendação não protege contra o Covid-19".

A OMS também diz que a mensagem não faz sentido. E reforça ainda que soluções salinas usadas na lavagem do nariz não ajudam a prevenir a doença. "Há evidências limitadas de que lavar o nariz regularmente com solução salina pode ajudar as pessoas a se recuperar mais rapidamente de resfriados comuns. Entretanto, enxaguar regularmente o nariz não tem demonstrado prevenir infecções respiratórias."

É #FAKE mensagem que diz que fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre elimina o coronavírus — Foto:  G1

É #FAKE mensagem que diz que fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre elimina o coronavírus — Foto:  G1

É #FAKE mensagem que diz que fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre elimina o coronavírus — Foto: G1

 

É #FAKE que soroterapia combate o coronavírus

 

LINK DA CHECAGEM: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/noticia/2020/03/16/e-fake-que-soroterapia-combate-o-coronavirus.ghtml

Circulam pelas redes sociais mensagens e vídeos de profissionais oferecendo soroterapia ou "shots de imunidade" para impedir os efeitos do novo coronavírus. Segundo os textos, os soros têm substâncias "nutrientes, antioxidantes e multivitamínicas" que reforçam o sistema imunológico de quem usa, combatendo a Covid-19. É #FAKE.

 — Foto: G1

 — Foto: G1

— Foto: G1

Segundo a Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), a soroterapia não é um tratamento recomendado nem previne o coronavírus.

A entidade informa que "não faz parte de seus protocolos a administração de soroterapia endovenosa para a prevenção de doenças infectocontagiosas, bem como não há nenhuma evidência científica de que a infusão de soros, com qualquer dose de vitaminas, minerais, aminoácidos, antioxidantes ou outros nutrientes, tenha efeito preventivo contra o novo coronavírus".

"Isso é falso", diz o infectologista Sergio Cimerman, diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia. "Totalmente fake, comercial. Não tem benefício nenhum. Tem efeito zero. Não existe nenhum remédio para aumentar a imunidade."

"Não existe qualquer evidência científica para esta recomendação", afirma Leonardo Weissmann, médico infectologista e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia. "Até o momento, não existe qualquer medicamento nem vacina que aja comprovadamente contra o coronavírus."

O Conselho Regional de Medicina de São Paulo diz que vai abrir uma sindicância para investigar o caso. Uma das pessoas que aparecem no vídeo é uma médica registrada em Ribeirão Preto (SP).

É #FAKE que soroterapia combate o coronavírus — Foto: Reprodução

Mais notícias sobre Geral

Geral

Brasil tem 800 mortes e 15.927 casos confirmados de coronavírus, diz ministério

O balanço dos casos de Covid-19 divulgados pelo 


Geral

INSS antecipa pagamento de um salário mínimo de auxílio-doença

O Diário Oficial da União traz portaria que disciplina a antecipação...


Geral

Saiba como se Cadastrar no Auxílio Emergencial

ATENÇÃO NÃO ENTREGUE SEUS DADOS A NINGUÉM PARA...

Geral

Bolsonaro decide demitir ministro da Saúde Mandetta, diz jornal

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pode ser demitido do cargo ainda nesta...