Geral

Suspeitos de executar promotor paraguaio em lua de mel são presos na Colômbia

O anúncio foi feito por vídeo, de Washington, onde Duque está em viagem oficial

Suspeitos de executar promotor paraguaio em lua de mel são presos na Colômbia


O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou na sexta-feira, 3, a captura de "todos os envolvidos" na morte do promotor paraguaio Marcelo Pecci - conhecido por sua luta contra o crime organizado -, ocorrida em 10 de maio durante uma viagem de lua de mel ao país. O anúncio foi feito por vídeo, de Washington, onde Duque está em viagem oficial.

"Em uma operação conjunta entre a Polícia Nacional da Colômbia, a Procuradoria-Geral da Nação e autoridades paraguaias, capturamos todos os suspeitos, incluindo o autor do assassinato do promotor Marcelo Pecci", disse Duque. "Foi uma operação de inteligência, um trabalho meticuloso que nos permitiu chegar a essa estrutura criminosa."

O procurador-geral colombiano, Francisco Barbosa, informou no Twitter que cinco pessoas foram capturadas ontem em Medellín como parte das investigações sobre o assassinato de Pecci. Os detidos, segundo ele, serão colocados à disposição da Justiça.

Segundo informações do jornal El Tiempo, os detidos são três colombianos e dois venezuelanos, um acusado de atirar três vezes em Pecci e outro de pilotar o jet ski com o qual chegaram à Ilha Baru, próxima de Cartagena de Índias. Segundo as investigações, os cinco teriam se reunido em Envigado e Medellín, no final de abril, para planejar o crime que foi ordenado no Paraguai.

LIGAÇÕES

Aparentemente, os detidos fazem parte de uma organização criminosa de Antioquia e os investigadores estão tentando determinar se eles têm ligações com o grupo Oficina ou com o Clã do Golfo. Dois dos suspeitos - mãe e filho - se hospedaram no mesmo hotel de Pecci e teriam avisado os mercenários sobre o momento em que ele estava na praia.

Pecci, de 45 anos, havia se casado em 30 de abril com a jornalista Claudia Aguilera. Ele havia anunciado no Instagram que seriam pais pouco antes do ataque. O melhor presente de casamento é a vida aproximando você do mais belo testemunho de amor", dizia a mensagem.

O assassinato comoveu a sociedade paraguaia. Ontem, Duque ressaltou que há "provas importantes e sólidas" para acusar os suspeitos e todos os que participaram do crime "terão o que merecem".

PERDA

O diretor-geral da Polícia Nacional da Colômbia, Jorge Luis Vargas, disse que a morte de Pecci foi "um golpe na luta global contra o terrorismo internacional e contra o tráfico de drogas no mundo inteiro".

Especializado em crime organizado, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo, Pecci havia investigado o Primeiro Comando da Capital (PCC) - com presença no Paraguai - e Comando Vermelho (CV), além de libaneses envolvidos com lavagem de dinheiro na Tríplice Fronteira com Brasil e Argentina Três destes últimos foram condenados à extradição para os EUA, acusados de injetar capital no movimento armado xiita Hezbollah.

Em seu país, ele participou da investigação "A Ultranza PY" contra o tráfico de drogas do Paraguai para a Europa.

RONALDINHO

Ele também foi responsável por casos de forte repercussão na mídia, como o sequestro e assassinato, em 2005, de Cecilia Cubas, filha do ex-presidente paraguaio Raúl Cubas (1998-1999), e a acusação, em 2020, do craque brasileiro Ronaldinho Gaúcho, detido em Assunção por falsificação de passaporte paraguaio.

A unidade antidrogas de Pecci foi criada em 2007 para investigar crimes relacionados às drogas. Ele era membro da Rede Ibero-Americana de Procuradores Antidrogas, formada por promotores de justiça de 20 países.

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, agradeceu ao governo Duque pela prisão dos suspeitos. "Agradecemos o compromisso dos órgãos do Estado colombiano", escreveu Abdo no Twitter. "A investigação sobre a trágica morte de Marcelo Pecci, em que policiais e promotores de ambos os países trabalham em cooperação, avança com a captura dos suspeitos de sua morte." (Com agências internacionais)



RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.

Mais notícias sobre Geral

Geral

Aprovado PL que autoriza IPVA zero a motos de até 170 cilindradas

O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (6) um projeto de resolução...


Geral

Walter Casagrande deixa a Rede Globo após 25 anos: 'Um alívio para os dois lados'

Walter Casagrande Júnior está de saída da Rede Globo. O ex-jogador de 59...


Geral

Alesp reduz tempo de resposta ao cidadão em 79%, mesmo com aumento da demanda

Com a adoção de modernas práticas de governança e gestão, a...

Geral

Após um ano de uso de câmeras em uniformes, mortes por policiais caem 80%

As mortes cometidas por policiais militares despencaram em 19 dos 131 batalhões do estado...