Economia

Pesquisa mostra variação de até 420% nos preços de material escolar

Pesquisa mostra variação de até 420% nos preços de material escolar
Pesquisa de preços de material escolar divulgada nesta terça-feira (5) pelo Procon de São Paulo indicou variação de até 420% no valor dos itens em diferentes estabelecimentos. Foram avaliados 243 produtos, entre os dias 14 e 16 de dezembro último, em dez papelarias da capital. Em comparação com o levantamento feito pelo órgão em janeiro de 2015, foi registrado aumento médio de 6,02% nos preços. A borracha de látex branca, que custa R$ 0,48 na zona norte paulistana, é vendida por cinco vezes mais (R$ 2,50) em uma papelaria da zona oeste. A variação (420%) foi a maior encontrada para um mesmo produto em estabelecimentos diferentes. Para o estojo com 15 cores de giz de cera, a diferença chegou a 336,84%. O produto custa R$ 1,90 em um estabelecimento e R$ 8,30 em outro. O caderno de dez matérias teve variação de 73,87%, sendo cotado a R$ 22,20 na papelaria mais barata e a R$ 34,60 na mais cara. Esse mesmo produto tem, no entanto, versões mais econômicas, dependendo da imagem da capa. As versões com imagens de super-heróis ou marcas famosas ficam ,em média, entre R$ 23,05 e R$ 25,24. A versão sem esse tipo de referência foi encontrada pelo preço médio de R$ 8,73, sendo R$ 6,90 no estabelecimento com menor preço e R$ 10,46 na papelaria com maior. Por isso, o Procon destaca que nem sempre o material mais sofisticado é de melhor qualidade ou atende melhor aos estudantes. “Evite comprar materiais com personagens, logotipos e acessórios licenciados, porque geralmente os preços são mais elevados”, ressalta o órgão de defesa do consumidor. A caneta esferográfica chega a custar quase três vezes mais ao comparar o maior preço com o menor, R$ 0,55 em um estabelecimento e R$ 1,35 em outro. A diferença é de 145,45%, com preço médio de R$ 0,88. A cola em bastão de 20 gramas foi cotada, em média, por R$ 4,28 – R$ 3,30 no estabelecimento com melhor preço e R$ 6,75 na papelaria com valor mais elevado. Para ajudar os pais a economizar, o Procon recomenda que seja feita uma avaliação do que sobrou de material escolar do ano anterior, para evitar compras desnecessárias. Além disso, é importante comparar preços, visitando diferentes locais, pesquisando pela internet e guardando material publicitário, que também significa comprometimento da loja com aquele valor.

Mais notícias sobre Economia

Economia

Jales mais demitiu do que contratou em outubro

As recentes informações divulgadas pelo Cadastro Geral de Empregados e...


Economia

Receita paga hoje as restituições do 6º lote do Imposto de Renda

A Receita Federal paga, nesta segunda-feira (18/11), as...


Economia

Fim do DPVAT: saiba quem ainda poderá receber o seguro e como

Um aumento de ações judiciais por perdas, danos, invalidez e morte referentes...

Economia

ANEEL quer nova taxação para energia solar e pode frustrar adoção por pessoas físicas e jurídicas

O mercado de energia solar no Brasil vem crescendo pela adesão de consumidores que veem...