Direito

Jales/São Francisco - Delegado Plantonista, contesta versão de Professor que se diz perseguido por racismo

O Delegado se disse surpreso e indignado pelas declarações de Edvan, sob o seu atendimento na Central de Polícia Judiciária

Jales/São Francisco - Delegado Plantonista, contesta versão de Professor que se diz perseguido por racismo

O site A VOZ DAS CIDADES, conversou com o Delegado Plantonista do último final de semana que atendeu o Professor de Educação Física, Edvan da Sila.

Dr Marcel Nazareth Farinazzo, é Delegado Titular da DDM de Santa Fé do Sul e responde também por Rubineia. 

Segundo a versão de Edvan e esposa, ao chegar na Central de Polícia Judiciária em Jales, alegou que o Delegado de Plantão o ameaçava o tempo todo de deixá-lo preso, e não deu oportunidade para que sua versão dos fatos fosse declarada a autoridade Policial, no caso o Delegado Dr Marcel que respondia naquele dia pelo Plantão.

Contestação.

O Delegado Dr Marcel, disse a reportagem que o Professor tumultuou o plantão ao se recusar por tempo considerável a fornecer seus dados causando retardamento na elaboração da ocorrência.

Edvan alegava que só falaria na presença de seu Advogado, o Delegado então pediu que Edvan chamasse o Advogado para que sua versão fosse colhida, durante o atendimento de Edvan, nenhum Advogado compareceu.

Não obstante, o Delegado afirmou que Edvan também se negava a fornecer seus dado pessoais para elaboração do Boletim de Ocorrência e posteriormente apuração dos fatos, oque é Contravenção Penal: 

Artigo 68 do Decreto Lei nº 3.688 de 03 de Outubro de 1941

Ver legislação completa

Art. 68. Recusar à autoridade, quando por esta, justificadamente solicitados ou exigidos, dados ou indicações concernentes à própria identidade, estado, profissão, domicílio e residência:

Art. 68. Recusar à autoridade, quando por esta, justificadamente solicitados ou exigidos, dados ou indicações concernentes à própria identidade, estado, profissão, domicílio e residência:

Pena - multa, de duzentos mil réis a dois contos de réis.

Pena - multa, de duzentos mil réis a dois contos de réis.

Parágrafo único. Incorre na pena de prisão simples, de um a seis meses, e multa, de duzentos mil réis a dois contos de réis, se o fato não constitue infração penal mais grave, quem, nas mesmas circunstâncias, f'az declarações inverídicas a respeito de sua identidade pessoal, estado, profissão, domicílio e residência.

Depois de multa insistência, Edvan acabou por fornecer seus dados, por orientação do Delegado Dr Marcel e do Escrivão de Policia, O Professor Edvan foi orientado a ir até o UPA, e posteriormente para que passasse por exame de corpo de delito no IML de Jales dia 28/09, data agendada e disponível pelo Instituto de Criminalística para se resguardar.

Diante dos fatos a esposa  de Edvan, solicitou ao Delegado que fosse ouvida como testemunha, e seu depoimento foi tomado conforme solicitado.

Segundo também informações, a esposa de Edvan, filmava o ambiente Policial o tempo todo com seu celular.

O Delegado se disse surpreso e indignado pelas declarações de Edvan, sob o seu atendimento na Central de Polícia Judiciária

Policia Militar de Jales.

O Capitão PM, Alex Tominaga, também entrou em contato com Edvan e Esposa para que comparecessem na Cia da PM, para prestar declarações com o objetivo de se instaurar Inquérito Policial Miliar, mas Edvan e esposa também não compareceu e tão pouco respondeu ao Convite ! 

Em tempos : Edvan e Esposa compareceram ontem (27) na Cia de Jales, para prestar declarações ao Comando da PM de Jales, e foram ouvidos pelo Capitão PM, Alex Tominaga.

  .

 


RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.


Mais notícias sobre Direito

Direito

Acusados de tráfico são soltos após invasão policial no domicílio

Um paciente acusado de tráfico e a corré deverão ser soltos após...


Direito

STJ tranca ação penal de furto de steak de 4 reais: "Situação absurda"

A 6ª turma do STJ trancou ação penal em que o paciente foi condenado por...


Direito

Ministro do STJ solta mãe que furtou R$ 21 em miojo, coca e suco

Com base no princípio da insignificância, o ministro do STJ Joel Ilan Paciornik...

Direito

EXCLUSIVO - Advogado Clayton Colavite é absolvido por Crime de Homicídio contra o pecuarista Padula

Depois de horas de Julgamentos no Fórum de Jales, o Advogado Clayton Colavite, foi...