Direito

EXCLUSIVO - Advogado Clayton Colavite é absolvido por Crime de Homicídio contra o pecuarista Padula

A sentença foi pronunciada há instantes, ainda não temos informações de quantos Jurados o consideraram Inocente do Crime de Homicídio.

EXCLUSIVO - Advogado Clayton Colavite é absolvido por Crime de Homicídio contra o pecuarista Padula

Depois de horas de Julgamentos no Fórum de Jales, o Advogado Clayton Colavite, foi absolvido do Crime de Homicídio do Pecuarista João Antônio Padula.

A sentença foi pronunciada há instantes, ainda não temos informações de quantos Jurados o consideraram Inocente do Crime de Homicídio.

Obs - Com a mudança no CPP, não é mais possível saber a votação dos Jurados 

Porém Clayton Colavite foi condenado por Fraude Processual, por alterar a cena do Crime.

A condenação foi convertida em 6 salários Mínimos.

A tese aceita pelos Jurados foi de Legítima Defesa

Maiores informações amanhã no site A VOZ DAS CIDADES

Relembre o caso (Migalhas)

Advogado mata cliente com caneta após discussão
Crime aconteceu em Jales, SP.

O advogado Clayton Colavite matou na quarta-feira, 8, um cliente com uma caneta e um martelinho, em Jales, SP. Os dois teriam discutido por causa de uma ação e o advogado teria levado uma "gravata" do pecuarista João Antônio Padula, e reagiu dando uma canetada que perfurou o pescoço de Padula.

Em depoimento à polícia, o advogado afirmou que agiu em legítima defesa. Ele disse que a briga começou por causa do resultado negativo de um processo movido contra Padula. Na versão do advogado, o cliente passou a agredi-lo e chegou a imobilizá-lo com uma "gravata".

O advogado então pegou uma caneta que estava na mesa e atingiu o lado direito do pescoço de Padula, causando sangramento intenso. Após ser ferido no pescoço com a caneta, ele teria continuado a lutar com o advogado.

O autor do crime, então, pegou um pequeno martelo de enfeite, que ficava sobre sua mesa, e golpeou o comerciante na cabeça.

À imprensa, o delegado Sebastião Biazi afirmou que o advogado primeiro ligou para a esposa e foi ela quem comunicou o crime à polícia, por volta das 2h da madrugada de quinta, dia 9.

"Quando entramos no escritório, encontramos o corpo e muito sangue espalhado. Pelo estado, o crime deve ter ocorrido seis horas antes", disse o delegado.

Colavitte afirmou que a demora em comunicar o caso se deu porque ficou em choque.

Clayton foi autuado por homicídio simples, cuja pena é de seis a 12 anos de prisão.

Segundo o delegado, foi realizado exame de corpo de delito no advogado e constatados sinais de lesões no pescoço e em um cotovelo.

O corpo de Padula foi enviado para o IML para verificar a causa da sua morte.

"Pelo que vimos na cena do crime, o ex-vereador morreu por esgotamento sanguíneo, provocado pelo golpe de caneta.

Não acredito que a martelada no olho seja a causa do óbito."

 


RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.


Mais notícias sobre Direito

Direito

Acusados de tráfico são soltos após invasão policial no domicílio

Um paciente acusado de tráfico e a corré deverão ser soltos após...


Direito

STJ tranca ação penal de furto de steak de 4 reais: "Situação absurda"

A 6ª turma do STJ trancou ação penal em que o paciente foi condenado por...


Direito

Ministro do STJ solta mãe que furtou R$ 21 em miojo, coca e suco

Com base no princípio da insignificância, o ministro do STJ Joel Ilan Paciornik...

Direito

Jales - Jurados se reúnem para Juri Popular de Clayton Colavite neste dia 07 de outubro

Amanhã (07) os Jurados devem se reunir para Julgamento do Advogado Clayton...