Cidades

Câmara de Fernandópolis suspende mandato de Pastorzão por 90 dias



O plenário da Câmara Municipal de Fernandópolis decidiu em sessão ordinária realizada na noite desta terça-feira, dia 2 de agosto de 2022, suspender o mandato do vereador Claudenilson Araújo, o Pastorzão, por um período de 90 dias com base em um relatório do Conselho de Ética.

O relatório de autoria do vereador João Pedro da Caixa, foi transformado em Projeto de Resolução e aprovado por 7 dos 12 vereadores aptos a votar. Pastorzão ficou impedido de participar da votação.

Franco mencionou que não houve dolo por parte do vereador em ter se deslocado até a Penitenciária de Paulo de Faria, local onde o filho estava preso e que só o fez por forte emoção momentânea.

Para ele, Pastorzão não deveria ser punido, já que o assessor José Renato, assumiu toda a responsabilidade pelo uso indevido do veiculo Toyota/Hilux SM4, insistindo que o vereador usasse o veiculo na viagem. Depois do fato, José Renato reabasteceu o veiculo com seu próprio dinheiro, não causando prejuízos ao erário público.

Ricardo Franco surpreendeu em não pediu diminuição de pena para 60 ou 30 dias, como estava previsto, e ainda citou que não houve humilde por parte do vereador Pastorzão, mantendo um grau de soberba depois que assumiu o cargo.

Jacob usou a Tribuna Livre e expôs as atitudes do vereador Pastorzão, apontando que ele sabia que não poderia usar o veiculo da Câmara para assuntos particulares e citou que o próprio Pastorzão denunciou um funcionário da Prefeitura que teria participado de um cortejo e ultrapassou o limite de divisa entre Fernandópolis e Estrela d´Oeste.

“Ele tinha conhecimento de que não poderia usar o veiculo para assuntos particulares. Outro problema foram as mentiras contadas por Pastorzão desde o começo”, disse Jacob.

O vice-presidente da Câmara Municipal, João Garcia Filho destacou a oratória do advogado de defesa, Ricardo Franco de Almeida. “A população queria uma renovação na política sem corrupção, sem rachadinha, como o senhor havia citado. Defendo a abertura de uma Comissão Processante para uma investigação mais abrangente. ”

Ele mencionou que haverá fatos novos. “Não concordei com o relatório e que se instale uma CP, para apurar novos fatos que virão a público”.

Votou a favor da suspensão: Cabo Santos, Everaldo Lisboa, Gustavo Pinato, Jeferson Paiva, João Cantarela, João Pedro da Caixa e Julio Cebin

Contra a suspensão: Cidinho do Paraíso, Daniel Arroio, Janaina Alves, Murilo Jacob e João Garcia Filho

O suplente de Claudenilson Pastorzão no partido PSC, Wilian Alduínio, assume a cadeira pelo mesmo prazo de 90 dias com total remuneração a partir do dia seguinte da aprovação da Resolução.


RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.

Mais sobre Cidades