Saúde

Assembleia Legislativa de São Paulo aprova urgência a projeto para fornecer remédio à base de canabidiol no Estado

Projeto que aprova as contas do Executivo relativas a 2020 também terá tramitação acelerada

Assembleia Legislativa de São Paulo aprova urgência a projeto para fornecer remédio à base de canabidiol no Estado

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou, nesta terça-feira (23/11), requerimento de urgência para tramitação acelerada do Projeto de Lei 1180/2019, de autoria do deputado Caio França (PSB), que institui uma política de fornecimento gratuito de medicamentos à base de canabidiol e outras substâncias semelhantes, na rede pública estadual.
 

A proposta também tem o objetivo de adequar o uso da cannabis medicinal aos padrões de saúde pública estadual e facilitar o acesso de pacientes a esses medicamentos. Estudos científicos apontam que o uso dos medicamentos diminui as consequências clínicas e sociais de várias patologias, entre elas depressão, esclerose, Alzheimer e fibromialgia.
 

Sobre o projeto, o deputado Gilmaci Santos (Republicanos) justificou sua posição contrária à urgência por questão constitucional. Segundo ele, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) não autorizou o uso de medicação à base de cannabis. A estimativa é de que o projeto seja votado em Plenário em 2022.
 

Em resposta a Gilmacy, Caio França autor esclareceu que os medicamentos já estão autorizados pela Anvisa e que a política a ser implantada vai facilitar o seu uso por famílias sem condições financeiras para custear a medicação importada. "Os medicamentos já estão em uso por quem pode pagar por eles", disse o deputado.
 

O autor da proposta afirmou acreditar ainda que o programa dá condições de o Estado prever no Orçamento recursos para a aquisição dessas drogas. "Estou seguro do que estou fazendo", disse. Citou benefício desses medicamentos para, por exemplo, crianças com quadro grave de convulsões e alertou: "Não espere precisar para defender o projeto".
 

Já o deputado Campos Machado (Avante) considerou o projeto inadequado e argumentou que a medida pode facilitar o uso de drogas. "Vamos deixar para o ano que vem e ouvir autoridades médicas a respeito", falou.
 

Contas
 

O Plenário aprovou regime de urgência também para o Projeto de Decreto Legislativo 84/2021, da Comissão Finanças, Orçamento e Planejamento da Assembleia, que considera regulares e aprova as contas anuais apresentadas pelo governador do Estado, relativas ao exercício econômico-financeiro de 2020.
 

Debates
 

Na sessão ordinária, o deputado Dr. Jorge do Carmo (PT) protestou contra a proposta de privatização da Sabesp, anunciada pelo secretário de Estado de Desestatização, Rodrigo Maia. Argumentou que a Sabesp é uma empresa rentável, que resulta em dividendos para o governo.
 

Já a deputada Janaína Paschoal (PSL) falou sobre a união de esforços dos parlamentares para direcionarem emendas impositivas ao Orçamento para 2022 ao Hospital de Caçapava. A deputada relatou que a instituição passa por dificuldades. Ela defendeu, ainda, projeto que tramita no Congresso Nacional e trata do piso salarial para enfermeiros.


RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba gratuitamente uma seleção com as principais notícias do dia.


Mais notícias sobre Saúde

Saúde

Número de idosos contaminados pela Covid sobe para 29 em asilo de Jales

Subiu para 29 o número de idosos que 


Saúde

Vacinas agem contra ômicron em casos graves, concluem cientistas

Cientistas sul-africanos concluíram que as vacinas existentes contra a covid-19...


Saúde

Governo de SP reduz intervalo da dose adicional contra Covid-19 de 5 para 4 meses

O Governo de SP vai reduzir de 5 para 4 meses o intervalo da dose adicional da vacina de...

Saúde

Jales - Saúde: campanha Fique Sabendo começa no dia 1 de dezembro

A Campanha “Fique Sabendo” tem como objetivo ampliar a testagem para o HIV na...