Geral

Ao menos 76 municípios preveem crise de escassez de oxigênio, aponta entidade de prefeitos, Urânia é uma delas

Levantamento da Frente Nacional de Prefeitos obteve informações após questionar 2,5 mil prefeituras e receber respostas de 574 nestas quinta e sexta-feira.

Ao menos 76 municípios preveem crise de escassez de oxigênio, aponta entidade de prefeitos, Urânia é uma delas

Levantamento de Frente Nacional de Prefeitos (FNP) indica que o oxigênio para pacientes de Covid está prestes a acabar em pelo menos 76 municípios de 15 estados.

A entidade enviou questionários a 2,5 mil das 5.570 prefeituras. Destas, 574 responderam nestas quinta (18) e sexta-feira (19).

As 76 prefeituras responderam "sim" à pergunta "Seu município tem previsão de desabastecimento de oxigênio que poderá comprometer os serviços de saúde?" — e depois relataram as situações específicas.

Questionado, o Ministério da Saúde informou que realiza "monitoramento constante sobre a demanda de oxigênio medicinal nos estados e municípios brasileiros". De acordo com a pasta, Ministério da Saúde, Casa Civil e Ministério da Economia estão estimulando o aumento da produção nacional e a importação de cilindros para uso hospitalar. "Lotes iniciais de cilindros que foram obtidos por requisição, junto à indústria, serão repassados, já na próxima semana, a diversos estados e municípios", informou o ministério.

No último dia 15, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou em entrevista em Brasília: "O que o Ministério da Saúde tem a ver com produção, transporte e logística de oxigênio?” Quando da crise de abastecimento de oxigênio no Amazonas, em janeiro, o presidente Jair Bolsonaro disse que não era atribuição do governo federal enviar o insumo para o estado (veja no vídeo abaixo),.

 

Relatos das prefeituras

 

Na capital do Acre, Rio Branco, a prefeitura apontou dificuldade para conseguir oxigênio desde o final de fevereiro e argumenta que os valores para a compra são "exorbitantes".

Ibiapina, no Ceará, e Delfim Moreira, em Minas Gerais, informaram que já estão sem oxigênio e recorrendo a cidades vizinhas para reposição.

De acordo com a Prefeitura de São João do Sabugi, no Rio Grande do Norte, o estoque de oxigênio da cidade é suficiente para, no máximo, cinco dias. As prefeituras de Guaraciaba do Norte e Granja, ambas no Ceará, relataram que o oxigênio acabaria em 48 horas.

Diversas prefeituras apontaram previsões para fim do estoque em duas semanas ou até um mês, com a ressalva de que um aumento de casos de Covid comprometeria ainda mais a disponibilidade do insumo.

Em janeiro, Manaus enfrentou um colapso da rede de saúde em razão da escassez de oxigênio.

Documentos apontaram que mais de 30 pessoas morreram nos dois dias de pico do esvaziamento do gás. Pacientes passaram a ser transferidos para outros estados a fim de aliviar a pressão sobre o sistema de saúde local.

 

Os 76 municípios

 

Confira abaixo as respostas das prefeituras que disseram "sim" à pergunta "Seu município tem previsão de desabastecimento de oxigênio que poderá comprometer os serviços de saúde?", formulada pela Frente Nacional dos Prefeitos.

ACRE

 

  • Rio Branco - Sim. Estamos com dificuldade para comprar no mercado interno, a Secretaria Municipal de Saúde – SEMSA, está tentado a compra de cargas de oxigênio desde o final de fevereiro e a empresa que opera em Rio Branco não tem oxigênio em bala para entregar e os que se propõe apresentam valor exorbitante."

 

BAHIA

 

  • Amélia Rodrigues - Sim. Prazo iminente ("ontem - 3ª feira - pedimos 20 unidades de oxigênio e só chegaram 5. Não tem previsão de chegar as demais")
  • Taperoa - Sim. A empresa não sinalizou, mas isso é uma realidade.
  • Jeremoabo - Sim. Em decorrência dos aumentos de casos e necessidade da utilização deste, estamos tendo dificuldade de acompanhar o consumo e com base em estudos prevemos que a partir do dia 30 deste teremos dificuldade de manter o abastecimento no quantitativo necessário. Lembro ainda que não dispomos de uma rede de abastecimento e sim de torpedos.
  • Conceição da Feira - Sim.
  • Cachoeira - Sim. Segundo semestre
  • Entre Rios - Sim. Tendo em vista a grande demanda de pacientes necessitando de oxigenioterapia, temos hoje no município 22 cilindros e 8 fluxometros. Estamos de forma constante solicitando empréstimo aos municípios circunvizinhos e ao Estado
  • Milagres - Sim.
  • Itagimirim - Sim. Ainda temos oxigênio medicinal disponível para, aproximadamente, 42 dias.
  • Barra - Sim. O nosso município está enfrentando dificuldades no abastecimento de oxigênio, precisando se deslocar a Feira de Santana e Salvador para conseguir o insumo.
  • Uauá - Sim. O município tem previsão de desabastecimento em razão da intensificação da demanda regional por Oxigênio, as usinas da região podem ficar sobrecarregadas causando complicações no abastecimento de Oxigênio e como consequência disso, o comprometimento dos serviços de saúde.

 

CEARÁ

 

  • Coreaú - Sim. Não há estrutura para ficar com pacientes graves e hoje estamos com nove internados.
  • Ibiapina - Sim. Já estamos nos socorrendo com outros municípios da região
  • Apuiarés - Sim. Infelizmente essa realidade acreditamos ser de vários Municípios pois temos poucos cilindros, temos 06 unid. de 10m³; 03 unid. de 2m³; 01 de 3,5m³ e 03 de 1m³, até o momento 04 pacientes hospitalizados. Dentro dessa realidade se não aumentar o número de pacientes, teremos por 3 dias somente o abastecimento necessário.
  • Granja - Sim. O estoque disponível na unidade (UPA) garante apenas um abastecimento seguro para as próximas 48 horas.
  • Guaraciaba do Norte - Sim. Previsão de acabar em 48h
  • Morrinhos - Sim. Estamos tendo uma imensa dificuldade para reabastecimento de oxigênio devido a falta do gás medicinal nas empresas que fornecem ao nosso município e região. No momento, temos oxigênio para 48h, com previsão de reabastecer no sábado. Ressaltamos que o município necessita de cilindros de 10m³.

 

MARANHÃO

 

  • Bom Jesus das Selvas - Sim. O Município de Bom Jesus das Selvas, através da Secretaria Municipal de Saúde, identificou que nos próximos dias haverá desabastecimento de Oxigênio, em virtude do alto índice de internação por COVID-19, com previsão de no máximo uma semana de duração.

 

MINAS GERAIS

 

  • Toledo - Sim. Devido à falta de leitos tanto de UTI como leitos clínicos em nossa região, a maioria dos pacientes estão ficando sob monitoramento domiciliar fazendo uso de O2, é fato que toda nossa região se encontra nessa situação, e se continuar dessa maneira, a partir do mês que vem (04/2021), começaremos a sentir na pele, a falta de oxigênio e insumos.
  • Francisco Sá - Sim. Já há desabastecimento em razão da falta de disponibilidade de produto para entrega, por parte do fornecedor atual do Município (White Martins Gases Industriais), sendo necessário buscar outros fornecedores, que não possuem estoques para entregas que supram a demanda. Ou seja, o Município tem adquirido pequenas quantidades de oxigênio de empresas diversas, que suprem demandas temporárias. Há enorme dificuldade para encontrar o produto disponível no mercado.
  • Fronteira - Sim. Há risco desde que haja um aumento desproporcional da demanda.
  • Ipanema - Sim. Em virtude do nosso município apresentar um aumento significativo dos casos de covid 19, infelizmente nossos sistema de saúde poderá sim sofrer um desabastecimento de oxigênio que poderá comprometer os serviços de saúde . Isto poderá ocorrer no prazo curto de 3 a 4 meses. \Se a situação do nosso país não apresentar controle da covid 19.
  • Iraí de Minas - Sim. Passamos por um momento de extrema dificuldade em conseguir cilindros de o2. Conseguimos alguns que, agora por enquanto está suprindo a necessidade e demanda do nosso município.
  • Turvolândia - Sim. possuímos alta demanda de oxigênio e em nosso município somente contamos com 4 cilindros para abastecimento. Além disso, abastecemos nossos cilindros em Pouso Alegre, cerca de 2 ou 3 vezes por semana. Caso haja falta em Pouso Alegre, consequentemente faltará para nós. Não sabemos especificamente o prazo em que isso pode acontecer, pelo fato de dependermos exclusivamente de Pouso Alegre.
  • Delfim Moreira - Sim. Já estamos com falta de Oxigênio na UBS, estamos emprestando da cidade vizinha (Marmelópolis-MG).
  • JequitaíSim30 dias
  • Piranguinho - Sim. No momento encontramos dificuldades (aumentou o tempo de espera) para recarregar os cilindros de oxigênio devido a grande demanda do mercado.
  • Ituitaba - Sim. Referente a previsão de desbastecimento de oxigênio, informamos que já está ocorrendo o desabestecimento do insumo em nossas unidades hospitalares, e para resolver tal problema estamos providenciando contrato emergencial com as fornecedoras do insumo para instalação de um tanque com 5.000m³, porém tal contratação ainda não foi finalizada por falta de recursos.
  • Grão Mogol - Sim. O município, assim como todos os outros da Macronorte, têm encontrado dificuldade para aquisição do oxigênio.
  • Bonfim - Sim. Em 2 meses
  • Congonhal - Sim. Aproximadamente 15 dias
  • Santa Rosa da Serra - Sim. Temos poucas balas de oxigênio, o reabastecimento tem se tornado difícil devido à demanda. Temos oxigênio para 15 dias.
  • Bonito de Minas - Sim. Estamos preocupados com o desabastecimento e abastecimento do oxigenio. Uma vez, que a empresa fornecedora nao tem como nos abastercer
  • Cordislândia - Sim. Prazo de 30 dias

 

MATO GROSSO DO SUL

 

  • Corguinho - Sim. Entretanto o estoque do municipio é abastecido semanalmente de acordo com a necessidade. Para que falte oxigênio no município, é necessário que os insumos estejam em falta no Estado.

 

PARAÍBA

 

  • Capim - Sim. Infelizmente já está em falta, e já tem dia que não consigo abastecer no local onde temos contrato.

 

PERNAMBUCO

 

  • Brejo da Madre de Deus - Sim. Estou tendo problemas com o Oxigênio, por falta dos garrafões, que não são do município.
  • Ibimirim - Sim.

 

PIAUÍ

 

  • São José do Divino - Sim. Estoque previsto até o dia 23 de março

 

PARANÁ

 

  • Ibaiti - Sim. Tendo em vista a falta de cilindros para reposição, os fornecedores já informaram que pode sim ocorrer desabastecimento. em até 5 dias caso não ocorra baixa no numero de casos.
  • Paraíso do Norte - Sim. Nosso município AINDA não tem desabastecimento de oxigênio, contudo, temos um Registro de Preço de oxigênio e por certo poderemos sim ter dificuldades para as próximas compras.
  • Uraí - Sim. Sim, já falta
  • Alvorada do Sul - Sim. O Município de Alvorada do Sul/PR tem previsão de desabastecimento de Oxigênio que poderá comprometer os serviços de saúde, podendo tal fato ocorrer em 2 (dois) dias, considerando (se) houver entrada de pacientes necessitando de oxigênio e não tiver como removê-los para o Município de Londrina-PR (17ª Regional de Saúde). Levando em consideração também que o fornecedor não venha a realizar a substituição do oxigênio que for acabando.
  • São João do Avaí - Sim. Teremos provavelmente a falta de oxigênio se os casos aumentarem , porque não temos onde armazenar , não estamos conseguindo comprar nem alugar o cilindro para armazenar .
  • Novo Itacolomi - Sim. Quanto ao prazo é de acordo com a licitação, ou seja, até quando o fornecedor tiver para nos entregar.
  • GuaíraSimprevisão para o período de 24/03 a 03/04.
  • Contenda - Sim. Não temos uma previsão para um possível desabastecimento. Tendo em vista um aumento da demanda além de nossa capacidade é bem possivel.
  • Morretes - Sim. Na data de hoje, 18/03/2021 Morretes-PR possui 13 dias de oxigênio disponível.
  • Laranjeira do Sul - Sim. Estamos com pouco tempo de prazo, questão de dias se os casos não reduzirem.

 

RIO GRANDE DO NORTE

 

  • Caiçara do Rio do Vento - Sim. No prazo de 35 dias conforme comunicado enviado pelo fornecedor.
  • Tibau do Sul - Sim. Estamos com um consumo consideravelmente elevado e nos foi comunicado pelo fornecedor de gases medicinais que poderemos passar por desabastecimento nos próximos 15 dias.
  • São João do Sabugi - Sim. Entre três a cinco dias.

 

RIO GRANDE DO SUL

 

  • Chiapetta - Sim. Existe previsão de desabastecimento de oxigenio, em menos de 01 mês.
  • Rolante - Sim. Porém a previsão é muito incerta, pois depende da demanda, que está oscilando muito.
  • Venâncio Aires - Sim. Sim, já ocorre há alguns dias.
  • Cachoeira do Sul - Sim. Sem previsão exata, mas há possibilidade de carência do insumo nos próximos dias.
  • Guaíba - Sim. Caso persista ou aumente o número de casos da covid-19, provavelmente num período de 25 a 30 dias poderemos ter desabastecimento de oxigênio, não só na esfera municipal como também estadual, pois os casos da doença estão aumentando de forma exponencial nas últimas semanas.
  • Maçambará - Sim. Devido ao aumento dos casos de covid-19, a procura por oxigênio teve um grande aumento, tornando-se assim escasso até mesmo a compra. A durabilidade está em 15 dias para pacientes que precisam usar diariamente. A Aquisição de máquinas também dificuldade na compra.

 

SANTA CATARINA

 

  • Lages - Sim. A demanda está bem acima da média, portanto não conseguiremos manter recebimento, se está situação persistir, já na próxima semana (22/03/2021) possivelmente estaremos desabastecidos.

 

SERGIPE

 

  • Areia Branca - Sim. Em aproximadamente uma semana
  • Poço Verde - Sim. Estamos fazendo solicitações 2x ao dia, no início do dia por volta das 7:00 h da manhã e ao final da tarde por volta das 17:00h, com a finalidade de manter todos cilindros abastecidos na unidade. Visto que o gasto estar sendo 200% a mais da quantidade de uso normalmente utilizado. Nosso fornecedor nos solicitou um quantitativo fixo para que o mesmo tenha um planejamento , porém nosso demanda estar aumentando diariamente, dessa forma torna-se dificultoso repassar um fidbek a empresa. Já tivemos que recorrer a outro fornecedor.
  • Carira - Sim. Tem oxigênio para os próximos 15 dias

 

SÃO PAULO

 

  • Taquarituba - Sim. O Município de Taquarituba-SP vem passando por uma grande crise no sistema de saúde. Possuímos 10 leitos de UTI todos ocupados, além de 15 leitos de enfermaria para tratamento de pacientes diagnosticado com COVID. Essa alta demanda, impacta diretamente no consumo de oxigênio, que teve um aumento de 500% de consumo. Até aqui estamos conseguindo encontrar o reabastecimento de cilindros, garantindo o funcionamento do atendimento, porém, estamos incertos quanto a próxima semana.
  • Rinópolis - Sim. A previsão para desabastecimento é para aproximadamente 20 dias a partir de hoje.
  • Cajuru - Sim. Como na maioria dos municípios estando tendo aumento da demanda em UTI o que tem gerado maior consumo de Oxigênio. Até o momento estamos com estoque e abastecimento, porém para os próximos meses temos receio de desabastecimento.
  • Mendonça - Sim. Acreditamos que no ritmo que estamos dentro de 1 mês teremos falta de oxigênio pois hoje a grande demanda já está deixando a gente em alguns dias com a falta do mesmo.
  • Faria - Sim. Município conta com apenas 2 cilindros
  • Águas de Lindoia - Sim. Sim, a previsão de desabastecimento de oxigênio (caso o cenário se mantenha deste forma) é de uma semana.
  • Guararapes - Sim. Porém não dá para prever uma data porque vai depender da demanda. É possível que até o final de março/2021 já tenha dificuldade de abastecimento.
  • Ribeirão do Sul - Sim. Sim, o que temos em estoque duraria aproximadamente 2 meses.
  • Nova Guataporanga - Sim. Em 45 dias
  • Rincão - Sim. Devido a quantidade de pessoas que também utilizam em suas residências com pacientes acamados.
  • Ilha Solteira - Sim. Na data de 18/03/2021, no período noturno a Empresa que fornece oxigênio para o município informou que não garante o abastecimento de Oxigênio para as semanas subsequentes
  • Piedade - Sim. Se as estatísticas de internação e intubação continuarem a subir, dentro de uma semana teremos o desabastecimento de O²
  • Presidente Venceslau - Sim. Corre o risco de desabastecimento por conta do grande uso nos últimos dias e que a empresa não está pegando mais cliente por conta da logística.
  • Urânia - Sim. Oxigênio somente para os próximos 10 dias

Mais notícias sobre Geral

Geral

OAB: Comissão conclui que Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade

O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, recebeu parecer da comissão de juristas...


Geral

Covid-19: juiz reconhece morte pela doença como acidente de trabalho

A Justiça do Trabalho mineira reconheceu como acidente de trabalho a morte por covid-19...